23/09/10

- One Love


Ando com uma vontade enorme de acordar e já não te ter em mim. É um erro? Pode ser, mas uma "segurança" para mim. Juro que é.
Estou cansada de acordar todos os dias e saber que já nada é como em antes, que já nada de ti é meu, que já nada de mim é teu, que já nada é nosso.
Não digas que não tento esquecer-te, porque, é o que faço a mais no meu dia-a-dia. O resultado? Está à vista, é péssimo.
Não resulta, mesmo que eu queira, não há maneira de fugires, desapareceres.

E estas recordações, que invadem a minha cabeça, que dão cabo de mim... Não digo isto no mau sentido, porque são as melhores recordações da minha vida, mas... só não ajudam em nada. Tu deves saber do que falo, certo?

E hoje, não fazes parte da minha vida, tu és a minha vida. E nem sabes o quanto difícil é viver com isto.

Tudo isto, só para dizer, que foste a melhor coisa que me aconteceu na vida.
E desculpa, desculpa por ainda só saber escrever para ti.

3 comentários:

PauloMitchell disse...

Sofremos quase todos do mesmo mal.
Amei: «E hoje, não fazes parte da minha vida, tu és a minha vida.»

E Difícil escreve-se com I.

(foi só um aparte)

Reflicto-me neste texto.

Marii' disse...

Força minha paty, tens em ti o pior dos sentimentos, resultado de quando sentias o melhor dos sentimentos, ainda vais conseguir sorrir quando relembrares essa pessoa q tanto falas...
Beijinho*

Maria Alves disse...

É difícil, não impossível. :)